Saiba porque se punir te faz fracassar

Saiba porque se punir te faz fracassar

 

Se punir a razão do sucesso ou do fracasso?

 

Com frequência nos deparamos com posts de auto ajuda na internet, dando-nos uma dica de como ser mais produtivos, alcançar nossas metas, não desistir e aquela coisa toda.

 

Mas sinceramente, não é comum ouvir falar o que se faz quando fracassamos. Só se ouve dizer o que temos que fazer é não desistir e bola pra frente. 

 

Mas o que fazer com o sentimento ruim que nos vem depois de acabar com o regime? 

 

De falhar com as atividades que me levariam aos meus sonhos? 

 

Depois de desistir do 3 curso que ingressei? O que fazer? Me expliquem!

 

Será que se punir é a melhor solução? Vamos descobrir isso juntos e agora!

 

A pressa é amiga da pressão 

 

Nós hoje, nos tornamos reféns da tacocracia. Que de forma bem simples de explicar, é a rapidez da vida, o corre-corre do dia a dia. 

 

E realmente é assim, parece que o tempo nos persegue, quanto mais fazemos, mais o tempo passa, quanto mais corremos, mais rápido ele se torna. 

 

Temos sempre muitas coisas para fazer. É o trabalho, os filhos, a faculdade, o cursinho de pré vestibular. 

 

Mas não esqueça também seu relacionamento! Tem que ter tempo para ele também, não é mesmo?

 

Saúde mental, exercícios físicos, temos todo esse roteiro e muito mais para cumprir. 

 

E temos que dar conta!

 

E se não dermos conta, o que acontecerá conosco? 

 

“Fulano e Beltrano fazem tudo isso, e por isso que eles são felizes. Possuem um carro bom, ele tem um ótimo relacionamento, emprego e etc e etc”. 

 

É fato que temos que ser sim pessoas acima da média para alcançar resultados acima da média. Isso é um fato, isso é indiscutível. 

 

Mas algo que poucos prestam atenção e por isso procrastinação é o seguinte…. 

 

Se punir: Prioridade da sua vida

 

Será que tudo que você vem fazendo é realmente importante para seu plano de vida

 

Primeiro: você tem um plano de vida? 

 

Se não tiver, você irá começar a fazer um monte de coisas sem saber onde vai chegar.  Pense e reflita.

 

Definir um plano de vida ajudará você a escolher o que é prioridade para você e assim saber realmente o que você tem que aprender, desenvolver, praticar e etc. 

 

Nem todos precisam aprender inglês dependendo da vida que quer se dar, não é mesmo?

 

Então o primeiro ponto é esse. 

 

Saber o que se quer para depois encaixar as coisas que serão importantes para alcançar esse objetivo. Entendido meu querido?

 

Depois de estabelecido o que se quer e escolhido as coisas necessárias para sua jornada, você deve fazer várias escolhas importantes nesse momento que se resume no seguinte: prioridade.

 

A sequência das coisas que você deve fazer, o que fazer também, aquém dar o seu tempo. Devem fazer parte do estágio da prioridade. 

 

Os que almejam ir para perto de Deus nos céus, não colocam nada acima disso. 

 

Todas as suas decisões são norteadas em cima disso. Eles têm o objetivo claro em mente. Entendeu? 

 

Pois nosso tempo é curto. Semelhante ao um jogo, temos apenas uma vida e 24h para completar cada missão. 

 

Por isso não compensa discutir, brigar no trânsito, conversar fiado, sair em farras. Pois isso não te leva para perto de seu objetivo em mente. 

 

Ter sua visão clara de onde quer chegar é importante por te tirar de enrascadas que atrasam sua vida.

 

“Mas  e se depois desse fato eu não conseguir prosseguir?”

 

Como lidar com o erro?

Vamos abordar algumas questões que devem ser levadas em conta e uma delas é a emocional

 

Mas há outra que também está escassa no mundo que é em relação a como lidar com o erro

 

Será que devo me cobrar? Será você deve se punir?

 

“Se estiver falhando muito, quer dizer que é Deus que não quer que eu prossiga”. Ou. “Na verdade eu nem queria mesmo” 

 

Eu mesmo, várias vezes já tentei fazer  cursinhos de inglês, mas sempre falhava e falhava. 

Já tentei malhar, fazer musculação. Mas falhava e falhava. 

 

Achei que nunca iria fazer nada por muito tempo, me cobrava, me achava inútil. 

 

Decidi não sonhar, pois quando se sonha se assume responsabilidade sobre o cumprimento do mesmo. 

 

Mas depois de um tempo uma chave mudou e comecei a ser super disciplinado.

 

Uma coisa que devemos aprender é começar pelo por que? 

 

Porque nós já temos razões fortes demais para não ir a frente, para fracassar. E convencer-nos de que devemos fazer algo, é/deve ser nossa maior batalha.

 

Por exemplo, no meu caso de inglês, não fazia ideia porque estudar inglês, só achava legal falar outro idioma. 

 

Seria essa uma boa razão para fazer meu cérebro gastar energia para aprender coisas novas? Óbvio que não. 

 

E por isso que desisti. 

 

Ter o seu porque claro em sua mente é um passo muito interessante para você se lembra porque está se dedicando tanto aquele ofício ou atividade.

 

A forma que a atividade é feita também é um fator importante para a execução constante, o ambiente também nos remete a lembranças e a caminhos neurais que nos fazem tomar decisões. 

 

Há uma série de coisas e fatos que nos fazem ser mais disciplinados. Mas o foco aqui é responder: como agir quando eu falho? 

 

Quando errar e vir o sentimento ruim de cobrança. Acalme-se, respire e converse consigo mesmo.  

 

A cobrança benéfica é feita na hora certa!

 

Pois o sentimento de falha já é o bastante para destruir e te fazer ficar chateado. 

 

Quando você se cobrar, se pune, se maltrata nesse momento, dizendo coisas horríveis.

 

Como do tipo ao uma pessoa que faz dieta, dizendo para si mesma: 

 

“Você é horrível mesmo, tem que ficar gorda mesmo, não ficar com ninguém, vai morrer, só, sua fracassada”. 

 

Confesso que isso me incomoda bastante. 

 

Pois, as pessoas perdem de vista o objetivo e começam a se punir. 

 

No momento que era para você se acolher, conversar consigo mesmo e tentar entender porque falhou, tentar descobrir o que está sentindo… 

 

E se abraçar e resolver e não começar a se martirizar…

 

Igual a um homem que depois de seu avião cair em pleno deserto…João Batista o Homem do Deserto – Portal S1

 

Saiu dele e começou a caminhar em busca de ajuda, ao meio dia e o sol estava tão escaldante que fazia a sua pele corar e seu corpo se fatigar rapidamente. 

 

Nessa procura, ele sentiu dor em uma das pernas, e dizia para si, “bora , não vamos parar’’, mesmo tendo alguns suprimentos em sua mochila que pegou dos pilotos que morreram na queda da aeronave. 

 

A dor aumentava na medida que sua raiva também, ele não pensava em parar. 

 

Quando de repente sua perna direita não suportava mais toda aquela exaustão, e começou a não responder mais. 

 

Ele indignado com aquilo, pegou o machado que havia em sua cintura, desembainhou, o ergueu e desferiu golpes contra sua perna a qual ele nem mais sentia. 

 

Achando que se punir, era a melhor solução.

 

Tendo o viajante prosseguido o seu caminho. Sem perceber, metros depois, cairá no sono profundo da morte. 

Porque aquele membro que ele o removeu, lhe custou a vida.

 

Exagerada, muitos pensam ser esta ilustração. Quão estúpido foi o homem! 

 

Mas saiba que você faz o mesmo. 

 

Quando você se pune, quando você desferir golpes contra você mesmo, você fica fadado ao fracasso. Pois, se falhamos é porque não estamos bem, estamos com problemas. 

 

E se punir só agrava a situação, nos forçando a ficar por mais tempo naquele problema e por fim a morrer ou desistir de vez.

 

Não desfira golpes contra si mesmo.

 

Você é uma mãe que quando seu filho faz bagunça, você que só gritar com ele ou quer que ele não faça mais bagunça?

 

Não perca o objetivo principal.

 

 

Busque entender-se, busque se conhecer. Busque a Deus. 

 

E se quer saber o que Ele pensa sobre o seu plano, não confie em palavras inventadas de homens, leia seu livro, lá o Senhor revela promessas que nunca falharam.

 

Agora se está sem objetivo de vida, aprenda agora como criar um plano de vida e prosseguir rápido em direção ao seu sonho.

 

Um grande abraço. 

Um comentário

Deixe uma pergunta sincera...

%d blogueiros gostam disto: